DICAS DE ESTILO NO TRABALHO DURANTE A PRIMAVERA



Uma nova estação está iniciando, e traz com ela mudanças no nosso guarda-roupa. A primavera nos proporciona temperaturas mais altas – o que significa que saem de cena os casacos pesados, dando lugar aos vestidos e terninhos com tecidos mais leves. O blog Minha Próxima Viagem conversou com a consultora de imagem pessoal Ana Vaz, que deu dicas ótimas de como tirar proveito da estação das flores e ficar mais elegante em seu característico clima ameno.
A consultora revela que diversas tendências do inverno estarão presentes nas ruas durante a próxima estação, e que podemos aproveitar algumas peças que já temos no guarda-roupa. Listras, rendas, xadrezes, calças flare e saias longas são algumas das estampas e peças que continuarão em alta durante a primavera.
Mas mesmo as peças da moda precisam de bom senso na hora do uso. Algumas das tendências da nova estação podem ser consideradas informais demais para certos ambientes de trabalho. Ana Vaz lembra do color blocking, que mistura cores fortes e pode ser considerada bastante ousada para empresas mais conservadoras, apesar de fazer tremendo sucesso nas passarelas. “A dica é: transmita os valores e imagem da marca para qual você trabalha através de suas roupas, seja coerente”, afirma.
Outro lembrete da consultora é em relação ao corte e modelagem das peças que usamos nos dias em que os termômetros vão às alturas. Segundo Ana, a resposta não é apostar em roupas mais curtas e cavadas para se refrescar, e sim nas feitas em tecidos leves e de fibras naturais, que transpiram bem. E mesmo nas empresas com clima mais informal, aposte numa dose de recato: os decotes não devem passar da linha da axila, as alças devem ter pelo menos três dedos de largura e as saias sobem no máximo até três dedos dos joelhos.
Para finalizar, a consultora de imagem pessoal revelou para o blog quais serão as principais tendências da nova estação:
- Minimalismo: Veremos looks mais simples, de linhas mais limpas, porém com detalhes interessante e ousados, que deixam o visual minimalista mais rico (fendas, recortes e assimetrias estão entre estes detalhes). Outra diferença do minimalismo que já vimos na década de 90, é que agora, as peças são feitas não só em tecidos lisos, mas em estampas, e cores marcantes, e em texturas. Tudo isso deixa a proposta muito contemporânea. Muitas das peças têm influência do clássico, por isso são ótimas para o ambiente de trabalho: é só evitar as mais decotadas e curtas.
- Mistura de estampas: A proposta já vem de outras estações, mas continua neste verão. Para quem gosta do recurso, mas ainda não conseguiu experimentar por medo de se sentir “fantasiado”, a dica é coordenar estampas que tenham cores similares, e que pelo menos uma das cores se repita nas estampas. Vale combinar qualquer tipo de estampa. E se você é ousada, essa é a tendência mais divertida da estação!
- Mistura de tecidos: Tramas e texturas diferentes numa mesma peça ou look enriquecem a produção. Vale misturar linho com seda, jeans com renda, tecnológicos com rústicos, e assim por diante. Este tipo de recurso torna o visual mais rico e interessante e é uma ótima maneira de usar o look branco total, também em alta na estação, sem parecer uniformizada. O recurso é bom ainda para sofisticar as produções de trabalho: peças neutras ganham tramas e texturas interessantes, tornando-se mais modernas ao mesmo tempo em que projetam uma imagem mais profissional.
- Color blocking: Usar cores em blocos bem definidos é a tendência mais ousada da estação. Muitas mulheres se sentem intimidadas, mas se esquecem de que não precisam usar cores fortes em todas as peças dos looks. Para quem gosta, mas tem medo de usar, vale apostar em eleger cores fortes para os acessórios e/ou peças menores e adicionar tons neutros mais claros como bege e offwhite à produção (eles suavizam a vivacidade das cores mais marcantes). No trabalho, a tendência só é indicada para quem é de áreas criativas como moda e publicidade.
- Estampas e texturas em alta: As tropicais (com desenhos de folhagens, flores, animais, etc.) deixam o visual descontraído e marcante, mas no trabalho devem ser usadas com certa moderação, pois podem ser despojadas em demasia para alguns ambientes mais sérios; listras (principalmente as coloridas), que podem ser incorporadas em looks profissionais com tranqüilidade, desde que em cores mais discretas ou em tamanhos menores; os poás voltaram e estarão por aí em vários tamanhos, sendo que para o trabalho os mais delicados são os melhores; xadrez, siga a mesma orientação das estampas anteriores para o ambiente de trabalho, e evite os tipo “lenhador”, mais despojados e ligados ao lazer; renda, romântica e muitas vezes sensual, pede peças comportadas para o trabalho (sem transparências). A renda pode compor um visual mais profissional se for feita em tecidos estruturados.
- Saia Longa: Também já vem da estação passada, mas vai continuar e é muito mais versátil do que as mulheres imaginam. Os modelos de cintura na linha do umbigo ou até dois dedinhos abaixo, em leve corte evasê, em tecidos que não armam são especialmente democráticas e podem ser usadas com tranquilidade por mulheres que tenham medo de parecer mais cheinhas ou menores. No trabalho, a peça é mais indicada para ambientes que não sejam totalmente formais, e ficam lindas com camisas ou regatas.
- Calça flare: Aquela que costumávamos chamar de boca-de-sino reaparece com força nesta estação e fica interessante com partes de cima mais sequinhas, já que trazem um pouco de volume para a parte de baixo da silhueta. Quem gosta do modelo, mas tem medo de usar e se sentir mais cheinha ou baixinha, basta optar por modelos com a boca menos larga e usar com saltos bem altos (lembre-se que a boca deste modelo de calça deve cobrir quase que totalmente o salto do sapato escolhido – deixe um dedinho de fora). Para o trabalho, os melhores modelos são os feitos em tecidos de alfaiataria ou o jeans escuro para os ambientes mais casuais; é um tipo de calça que fica linda com blazers e casaquetos.
- Espadrilhas: Os calçados com solado de corda aparecerão nos mais variados modelos, de sapatilhas e anabelas a scarpins. Como o material do salto é rústico, vale lembrar que proporcionam aquele ar descontraído a várias produções que poderiam ficar mais sérias sem elas. No trabalho, opte pelos modelos mais comportados.

Fonte:www.minhaproximaviagem.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

COMO DESFIAR FRANGO CONGELADO NA PANELA DE PRESSÃO

DICAS DE CONGELAMENTO

O PODER DE CURA DO ALHO