É POSSÍVEL TER UM CÃO DE GRANDE PORTE EM APARTAMENTO PEQUENO?

Se o seu sonho é ter um Golden ou um pastor alemão, mas você mora em um apê pequeno, saiba quais cuidados especialistas indicam para o animal ter uma vida saudável no seu lar.

Cães adoram áreas amplas. Enquanto se divertem correndo de um lado para o outro, se exercitam, aliviam o stress e ainda ajudam a prevenir problemas, como ansiedade e excesso de peso. Mas dá para conciliar as necessidades e os gostos dos pets com o espaço limitado que muitos donos têm a oferecer? Ou moradores de apartamento deveriam evitar cachorros de grande porte? Especialistas dizem que não. Alertam, no entanto, que é fundamental tomar alguns cuidados para não pôr a saúde deles em risco. “Em geral, eles podem se adaptar a ambientes pequenos. Para tanto, precisam se acostumar a isso desde que são filhotes”, avisa o veterinárioDaniel Guimarães Gerardi, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. “Só é preciso ter bom senso e evitar raças gigantes, aquelas com animais que pesam mais de 45 quilos, como rottweiler.” Para quem adora os grandalhões e não dispõe de um espaço tão generoso, o golden retriever e o labrador costumam ser boas opções, embora não haja regras. Mais importante do que a raça é conhecer a linhagem do cão.  Se os ascendentes forem tranquilos, é possível que ele herde essa característica.
Passeios constantes
Outra dica valiosa é levá-lo para passear por pelo menos uma hora por dia – dividida em duas saídas de 30 minutos. O cão precisa se movimentar não só por distração mas para desenvolver a musculatura e manter a saúde das articulações. Não basta caminhar no quarteirão. “A ideia é correr e brincar até se cansar, de preferência em um parque ou lugar aberto onde ele fique sem a guia. Precisa ter estímulos diversos, tocar superfícies variadas, sentir cheiros diferentes e ver outros cães”, ensina o zootecnista e mestre em psicologia Alexandre Rossi, o Dr. Pet da TV. “Muitos donos colocam o cachorro para andar em esteira achando que isso é suficiente, mas não é.”
Higiene
Os passeios são ainda mais importantes porque os cães preferem se aliviar longe do ambiente onde vivem e dormem. “Principalmente quando o animal levou bronca por causa de xixi ou cocô no lugar errado, passa a se segurar para fazer só quando sai de casa. E isso pode resultar em problemas gastrointestinais e de bexiga”, diz Rossi.
Alimentação
Como os cães se movimentam menos em apartamentos e os de grande porte precisam gastar mais energia do que os pequenos, eles tendem a ganhar peso com certa facilidade. É necessário, portanto, controlar a alimentação. Se o pet for castrado, o cuidado deve ser redobrado. O veterinário pode orientar sobre quantidades.
Distração extra
Cão entediado pode ter problemas psicológicos, como o transtorno compulsivo, que o leva a se lamber ou se morder até se machucar. Por isso, é essencial oferecer um bom sortimento de brinquedos e ossos recreativos. E lembre-se de que cachorro odeia ficar sozinho. Para que não tenha tanta saudade dos donos – a ponto de latir ou fazer bagunça na ausência deles –, a dica é deixar livre o acesso às áreas de convívio da família. Ao farejar o cheiro dos moradores, ele não se sentirá tão solitário. tranquilos, é provável que ele herde essa característica.
Fonte: Revista Viva.

Postagens mais visitadas deste blog

DICAS DE CONGELAMENTO

COMO DESFIAR FRANGO CONGELADO NA PANELA DE PRESSÃO

O PODER DE CURA DO ALHO