SEXO GAY ENTRE OS INSETOS

Comportamento homossexual na natureza não é novidade. Há inúmeros relatos de relações entre animais do mesmo sexo. Mamíferos, aves… mas e os insetos? Acontece com eles também?
Sim!
Um grupo de biólogos da Universidade de Tel Aviv e do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique juntou mais de 100 estudos feitos sobre o assunto (apenas sexo entre machos, na verdade, para simplificar a busca) e publicou um artigo. E sim, insetos também têm relações homossexuais.
Ao contrário dos animais maiores e suas motivações mais complexas (alguns primatas e algumas gaivotas fazem para garantir alianças, por exemplo) a maioria dos insetos cai no sexo gay por acidente.
O co-autor do estudo Inon Scharf disse que os insetos evoluíram pra acasalar rápido e sempre que possível. “Eles topam qualquer oportunidade de acasalamento que encontram, porque se forem lentos, podem perder oportunidades.” E oportunidades são valiosas na vida selvagem. Afinal, a reprodução é um dos pilares da vida. (Nascer, jogar video game, crescer, jogar video game, reproduzir, jogar video game e morrer.)
Os insetos também têm outra desculpa pra B60 se jogar na festa B60 : boa parte da sua comunicação é química e alguns machos, depois de acasalarem com fêmeas, saem impregnados com o cheiro delas. Outros machos sentem esse cheiro e nem querem saber quem tá usando o perfume, apenas partem pro ataque.
Na verdade, há relatos de besouros tentando fazer amor <3 a="" acasalar="" at="" com="" de="" der="" disse="" impress="" inanimados.="" les="" mais="" o="" objetos="" oportunidade="" p="" que="" scharf.="" tentam="" uma="" vaga="">
Alguns até que têm motivos um pouco mais complexos. Machos de borboleta (esse a gente já sabia), mariposa e vespa, por exemplo, usam o sexo gay pra desviar a atenção de outros machos e assim ter um monopólio das fêmeas. Alguns besouros até tentam o sexo entre machos para que o outro macho leve seu esperma até a próxima fêmea que se interessar por ele. Mas parece que essa técnica meio confusa não funciona muito bem.
Fonte: Discovery.
O sexo das lesmas
É uma dança meio complicada, então vamos por passos:
1) Quando uma lesma está pronta pra acasalar, ela produz um cheiro específico através da gosma que libera quando rasteja.
2) Se outra lesma se interessa pela oferta, ela corre atrás da primeira e dá uma cutucadinha que significa “é impressão minha ou você tá me dando mole?”
3) Depois de concordarem em se amar, elas sobem em alguma árvore e se entrelaçam por mais ou menos uma hora.
4) Até que, ainda abraçadas, elas se penduram no galho. Como num rapel em que a corda é a gosma produzida pelo abraço molhado e grudendo das amantes.
5) Quando estão penduradas num emaranhado romântico para uns, nojento para outros, elas põe pra fora os seus órgãos sexuais QUE SAEM DE TRÁS DE SUAS CABEÇAS!
6) E essas coisas são grandes! Depois de postas pra fora, elas se enrolam e formam uma meleca que parece uma flor azul-brilhante [olha na foto ali de cima].
7) É aí que ocorre a troca de material genético. As duas foram fertilizadas! Sim, as duas! Elas são hermafroditas e após trocarem sêmen, cada uma gerará centenas de ovos.
8 ) E de repente, não mais que de repente, uma delas se desprende da corda e vai embora! (Não foi possível apurar se ela ligou no dia seguinte.)
Morcegos machos fazem sexo oral em morcegos femeas
Talvez também por prazer, mas os motivos principais são outros, desconfiam os pesquisadores indianos Marimuthu e Jayabalan Maruthupandian. Aparentemente, o ato serve para fazer o sexo durar mais.
Na hora do cortejo, o macho chega na fêmea, puxa assunto, tenta fazer alguma coisa, mas ela se afasta. Ele se aproxima, ela se afasta. Ele se aproxima, ela se afasta. Até que a donzela se entrega ao rapaz e sem mais delongas ele parte pra ação: vai logo pro sexo oral. E fica lá por uns 50 segundos antes de começar a penetração. Mas a moça não precisa tirar o sorriso do rosto, porque o macho retorna para los besos calientes no fim da relação. Segundo os dados recolhidos, quanto mais tempo dura o sexo oral, mais tempo o casal fica na penetração.
E sim, para chegar a essas conclusões, os pesquisadores ficaram assistindo e cronometrando o amor vampiresco de vários casais da espécie em questão, a Pteropus giganteus.
Uma outra hipótese para os ~~inícios linguais~ é que o macho começa a relação desse modo para limpar o possível sêmen de outros machos que já estiveram ali. Assim, ele tenta garantir que o filho seja seu.
Fonte:mundoestranho.abril.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

COMO DESFIAR FRANGO CONGELADO NA PANELA DE PRESSÃO

DICAS DE CONGELAMENTO

O PODER DE CURA DO ALHO